Universitária de 24 anos é morta a facadas em casa e o principal suspeito é o namorado

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
1 77

Mais um crime brutal e covarde contra uma mulher. A estudante universitária Ivone Oliveira Gomes, de 24 anos, foi morta com várias facadas dentro da casa dela por volta das 22h30 da noite desta quarta-feira. O principal suspeito é o namorado dela, identificado até o momento apenas como Luiz.

“Foi o namorado dela a última pessoa que eu vi sair de dentro da casa da Rua Seis”, disse uma moradora, vizinha à casa da Ivone à Polícia. O crime aconteceu na noite desta quarta-feira no bairro Osmar Cabral, região do Coxipó, na periferia de Cuiabá.

Alguns moradores da mesma rua onde aconteceu também foram à Base da Polícia Militar do bairro São João Del Rey, comunidade vizinha ao Osmar Cabral e acionaram os policiais para atenderam uma ocorrência, pois a jovem estava dentro da casa com ferimentos graves.

Ao entrarem na casa, os policiais militares encontraram a universitária Ivone Gomes com várias facadas pelo corpo e perdendo muito sangue. Agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados, mas só tiveram tempo de confirmar a morte da estudante no local do crime.

O corpo de Ivone foi removido do local do crime por policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), chefiados pela delegada Ana Cristina Feldner. A PM também foi acionada. Fez buscas, mas não conseguiu prender o suspeito.

O namorado de Ivone, um jovem conhecido apenas como Luiz, segundo os moradores contaram à Polícia, foi visto chegando à casa da Rua Seis junto com a universitária por volta das 22h10, e também foi visto deixando o local às pressas um pouco antes das 23 hora. Até o momento ninguém foi preso.

 

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Post a Comment

Your email is never published nor shared.

Name *
Email *
Website
Comment *