Bahia é o quarto estado com maior número de assassinatos de adolescentes no país

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
0 9

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgou um estudo que aponta os estados com maior número de adolescentes vítimas de homicídios no Brasil. Conforme o levantamento, o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA) é o mais alto desde que começou a ser medido em 2005, com marca de 3,65 adolescentes assassinados entre 12 e 18 anos para cada grupo de mil jovens.

O estudo, em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos do Brasil, o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), engloba os 300 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes e tem como base os dados do ano de 2014 do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde.

Segundo a pesquisa a Bahia é o estado com o quarto maior índice, com média de 7,46 adolescentes a cada 100 mil habitantes. À frente estão os estados do Ceará, que lidera o ranking com 8,71, Alagoas tendo a segunda maior média com 8,18, e Espiríto Santo, na terceira posição com 7,79.

 

Em relação às regiões do país, o Nordeste apresentou o índice mais elevado, de 6,50, levando em consideração todos os seus estados. De acordo com o estudo, se as condições encontradas em 2014 se mantiverem constantes, estimamos que, ao longo dos próximos sete anos (2015 a 2021), mais de 16.500 vidas de adolescentes entre 12 e 18 anos, serão perdidas nesta região.

A Região Sul (2,32) foi a que apresentou menor IHA, seguida do Sudeste (2,77) e da Região Norte (3,29), todas com valores do índice abaixo do obtido para o conjunto dos 300 municípios analisados no país (3,65). Por outro lado, a Região Centro-Oeste obteve um IHA de 3,89 adolescentes perdidos em 2014, sendo um pouco maior do que o encontrado para o conjunto do Brasil.

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Post a Comment

Your email is never published nor shared.

Name *
Email *
Website
Comment *