Policiais civis que agrediram preso até a morte em Porto Seguro

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
0 52

G1- Bahia

Os três policiais que espancaram e mataram o preso Ricardo Santos Dias dentro de uma delegacia de Porto Seguro, no sul da Bahia, em julho de 2012, foram condenados e demitidos. A dispensa dos cargos foi publicada no Diário Oficial do Estado, nesta quinta-feira (15), cerca de cinco anos após o crime. Já a condenação do trio foi no dia 9 de maio. O filho de um dos policiais, Murilo Bouson de Souza Costa, também participou da agressões que provocaram a morte da vítima.

A demissão dos policiais Otávio Garcia Gomes, Joaquim Pinto Neto e Robertson Lino Gomes da Costa, ocorreu por orientação da Procuradoria Geral do Estado (PGE) após a condenação deles. Além da pena de reclusão, o juiz determinou a perda do cargo dos acusados. Otávio e Robertson foram condenados a 16 anos de prisão, enquanto Joaquim teve pena aplicada de seis anos de reclusão. Murilo Bouson, filho de Robertson, também foi condenado a pena de 14 anos.

Não há detalhes se os acusados já estão cumprindo a pena. O G1 tentou entrar em contato com a Polícia Civil para saber quais as atividades que o trio executava na instituição enquanto respondiam ao processo, mas não obteve resposta.

Caso

Através de imagens registradas pelo sistema de segurança da Delegacia de Porto Seguro, os policiais foram flagrados conversando e simulando o momento da agressão ao detento. O caso ocorreu no dia 14 de julho de 2012.

Segundo a polícia, o espacamento ocorreu dentro da sala de investigação da unidade policial. Nas imagens, os policiais também aparecem carregando o preso para fora da unidade policial, logo após as agressões.

Ainda no vídeo, é possível notar um dos policiais com um pedaço de madeira na mão, aparentemente explicando para outro agente como foi a agressão. O detento, de 21 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu em uma unidade de saúde. O laudo pericial apontou que a vítima sofreu traumatismo craniano.

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

Comente com o Facebook

Post a Comment

Your email is never published nor shared.

Name *
Email *
Website
Comment *